Menu

(Filme) “Eu esperei mil anos para poder ouvir seus pensamentos.” ― Eragon

14 janeiro 2015


Lançamento: 22/12/2006 – Duração: 1h44min – Dirigido por: Stefen Fangmeier – Gênero: Fantasia –  EUA – Distribuidor: Fox Filmes
Há muitos anos atrás existiam os Cavaleiros do Dragão, que tinham por missão fazer o bem. Sua destreza nas batalhas era inigualável, já que cada um deles possuía força equivalente à de dez homens. Os Cavaleiros eram imortais, a não ser que fossem atingidos por lâmina ou veneno, e ajudaram os homens de Alagaesia a construir grandes cidades e acumular uma grande riqueza. No auge desta era nasceu um garoto, Galbatorix (John Malkovich), que possuía um grande poder e aos 10 anos foi aceito como Cavaleiro do Dragão. Aos poucos os Cavaleiros tornaram-se arrogantes e, numa viagem descuidada, Galbatorix e dois amigos foram emboscados. Os amigos e o dragão de Galbatorix foram mortos, com o próprio sendo encontrado por um fazendeiro e entregue ao conselho dos Cavaleiros. Recuperado, Galbatorix requer um novo dragão para si, o que é recusado pelo conselho. Revoltado, Galbatorix jura se vingar dos Cavaleiros e passa a estudar os segredos negros que havia aprendido com um espectro. Um dia ele rouba um ovo de dragão e convence Morzan, um Cavaleiro parvo, a ajudá-lo na prática de magia proibida. Juntos eles ganham força e declaram guerra aos Cavaleiros, recebendo o apoio de outros 12 Cavaleiros do Dragão. Galbatorix vence a guerra e, desde então, governa Alagaesia. Até que um dia o jovem Eragon (Edward Speelers) encontra na floresta uma estranha pedra azul. Para sua surpresa nasce um dragão da pedra, o que o torno o mais novo Cavaleiro do Dragão.

Muitos livros já foram adaptados para o cinema, o que sempre gera comparações e discussões, principalmente nas redes sociais. E livros de literatura fantástica estão entre os mais adaptados para as telas, afinal este é um dos melhores gêneros que existe, inclusive é o meu preferido.

Mas nem toda adaptação agrada aos fãs e, muitas vezes não é feito uma sequência dos outros livros relacionados à série e com Eragon aconteceu o mesmo.

Para quem não leu os livros o filme é legal, apesar de algumas coisas não terem sentido e o final ficar em aberto (uma vez que na época esperavam fazer uma continuação).

Eragon é baseado no livro bestseller escrito por Christopher Paolini, primeiro de quatro livros conhecidos como Inheritance Cycle (Ciclo Herança). É possivel perceber grande semelhança com “O Senhor dos Anéis” livro escrito por Tolkien e transformado em filme pelo diretor Peter Jackson, porém apesar dos elementos em comum o grande foco do livro e do filme são os Dragões e seus cavaleiros, o que é algo interessante, pois dragões são seres fantásticos conhecidos por serem poderosos e selvagens e ver uma dessas magnificas criaturas sendo um aliado de um cavaleiro e emprestando sua magia para o mesmo é algo diferente.

Outra semelhança com “O Senhor dos Anéis” é que o escritor Christopher Paolini também criou um idoma que é usado para as magias (na verdade são palavras, frases e algumas expressões)

Eragon, um simples garoto que mora na fazenda com seu tio e primo leva uma vida normal, até que um dia quando sai para caçar ele encontra misteriosamente um ovo de dragão, que muda sua vida para sempre. Depois que o ovo eclode e o dragão marca o garoto como seu cavaleiro, os servos do governante malvado de Alagaësia aparecem para complicar um pouco sua vida, mas eis que um mestre na forma de um contador de histórias o salva e começa a lhe ensinar tudo o que ele precisa saber, porém nem tudo são flores...

Eragon e o dragão tem uma estranha ligação telepática  o que cria durante a história vários momentos emocinantes, principalmente durante a jornada para se juntar ao grupo de resistência, conhecido como  “Varden”  para poder acabar com a tirania de Galbatorix.

É obvio que no meio dessa grande aventura, um romance estava destinado a acontecer, entre Eragon (cavaleiro/humano) e Arya (elfa/princesa de Ellesméra, reino dos elfos)


Depois de algumas batalhas chegamos ao final que é um momento de angústia, prometendo coisas muito maiores que estão por vir. Se houvesse uma continuação, as espectativas para a explicação das pontas soltas e o desenrolar do segundo livro em filme fosse um pouco mais fiel ao livro, e que eles não estragassem totalmente a história. (igual acontece com outros filmes)

Trailer:


comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Eu quero muito ler esse livro.. parece ser muito único a história..

    ResponderExcluir
  2. Vi o filme sobre a história e gostei bastante. Agora sobre o livro ainda não consegui ler. Mas espero conseguir logo. Pois sei que é muito bom. Isso pelas resenhas que li sobre ele. E pelo que li aqui, me pareceu ser demais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Normalmente as adaptações deixam a desejar MESMO!
    Bjo!
    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
© 2015 - Todos os direitos reservados 🐶 🐶 🐶 - Layout por Leh Pimenta